Esporte

Avião da Malaysia Airlines desaparecido há 10 anos pode estar emitindo sinais


Dez são os anos que foram cumpridas em maio de 2024 desde o desaparecimento do avião da Malaysia Airlines. O Boeing 777 que foi dado como desaparecido voltou a ser notícia devido a um sinal que alguns microfones subaquáticos detectaram e que eles poderiam vir a partir do momento em que o avião caiu.

Um grupo de cientistas da Universidade de Cardiff é quem está estudando este caso que 'The Telegraph' fez eco. O som consiste em seis segundos correspondentes à energia que poderia ser liberada pela queda do avião e pelo impacto com o mar. Este impacto Não poderia ser notado a muitos quilômetros de distância, mas sei que poderia ser evidente em uma estação hidráulica na Austrália Ocidentalo do Cabo Leeuwin.

Muitas teorias sobre o evento

Existem várias teorias sobre o que aconteceu com o voo MH370 com destino a Pequim. Um deles é o de um sequestro pela Coreia do Norte ou uma aterragem de emergência, facto nunca provado.

Outra teoria é a de uma possível ataque terrorista, já que havia duas pessoas de origem síria dentro do avião, ambas com passaportes falsos. Isto, aliado ao facto de naquele dia o voo transportar uma carga invulgar de 225 quilos de baterias de lítio, constitui uma hipótese provável.

o avô

Outra teoria apontou piloto, que desligou o transponder, o sistema de comunicação e despressurizou o navio. Por se tratar de um voo noturno e a maioria dos passageiros estar dormindo, no momento do impacto as 239 pessoas já poderiam ter morrido por falta de oxigênio na cabine. Esta é a teoria mais sólida.

Há dúvidas sobre a relação do sinal com o avião

Outro grupo de cientistas aponta que é É improvável que o sinal corresponda à queda do avião.

Este mesmo grupo afirma que, se a força da explosão pudesse ser simulada e este sinal corroborado, a veracidade da posição do impacto seria verificada sem dúvida.





Source link

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo