Entretenimento

Maitama, Wuse, Lokogoma e outros em risco de inundação em junho


O departamento de Sistemas Nacionais de Alerta Antecipado de Inundações (FEWS) do Ministério do Meio Ambiente emitiu um alerta sobre inundações para alguns residentes do Território da Capital Federal (FCT) e arredores.

Uma declaração assinada pelo Chefe de Assuntos Públicos do Departamento, Nkechi Isah, disse que Maitama, Wuse, Lugbe, Lokogoma e Garki no Conselho da Área Municipal de Abuja podem testemunhar fortes chuvas que levariam a inundações repentinas de 6 de junho (hoje) a 10 de junho de 2024.

Prevê-se também que as fortes chuvas afectem Kwali, Kuje e Yangoji no Conselho da Área de Abaji.

Os estados vizinhos que provavelmente enfrentarão condições semelhantes incluem Níger, Kaduna e Nasarawa. No estado de Nasarawa, prevê-se que Keffi, Toto, Wamba e Rukubi sofram fortes inundações.

Outros estados com previsão de chuvas fortes e possíveis inundações repentinas incluem:

Reagindo ao alerta precoce, a Diretora Geral Interina do Departamento de Gestão de Emergências (FEMD) da FCT, Florence Dawon Wenegieme, disse que a equipa de busca e salvamento do departamento foi colocada em alerta enquanto mergulhadores locais foram mobilizados para partes vulneráveis ​​da cidade, particularmente Lokogoma. e Lugbé.

Wenegieme informou que todos os comités locais de gestão de emergências, voluntários, vanguardas e outras partes interessadas importantes foram notificados do desenvolvimento, para se prepararem e responderem prontamente a quaisquer incidentes de inundação. Ela acrescentou que o FEMD também está monitorando de perto os acontecimentos nos estados vizinhos.

A DG FEMD apelou aos residentes, especialmente aos automobilistas, para que evitem conduzir em poças de água e tenham cautela no exercício das suas atividades.

Os residentes que vivem ao longo das planícies aluviais também foram instados a mudar-se para terrenos mais elevados e a limpar as drenagens bloqueadas para garantir o livre fluxo de água.

Wenegieme também lembrou aos moradores que usem o número gratuito de emergência 112 em caso de desastre.



Source link

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo