Esporte

O impressionante show do 'louco' Rüdiger: MVP, 13 recuperações, 100% dos duelos vencidos…


El Alemanha-Dinamarca terminou Rüdiger no chão comemorando um alívio como se tivesse feito o gol que deu passagem ao seu time para a próxima rodada. Foi o reflexo de outra combinação perfeita do centro Alemão, nomeado MVP da partida após um exercício defensivo impecável. Os dados não mentem: 13 recuperaçõesquatro remates bloqueados na área, dois cruzamentos chave na área, dois desarmes, 100% dos duelos aéreos vencidos… Um recital que não passou despercebido à UEFA, nem aos seus companheiros, que o abraçaram como herói após o reunião.

Rüdiger Ele chegou às oitavas de final do duelo entre algodões, após ter perdido dois treinos por problemas musculares. Ele saiu para brincar, aliás, com um curativo no bíceps femoral, mas nada o impediu de brilhar. Ele era um titã e aguentou o jogo inteiro apesar de levar todo tipo de golpes. Ele deu alguns sustos, levantando temores de lesão após evitar dois gols, mas terminou a partida sem problemas.

Rüdiger também evitou o cartão amarelo e poderá disputar a partida das quartas de final. Veremos se será contra a Espanha ou a Geórgia. O madridista joga na corda bamba desde o primeiro dia, já que viu um cartão no segundo tempo contra a Escócia. Desde então jogaram preparados, mas estiveram imaculados durante três jogos consecutivos. Ele precisa de um, caso passe de rodada, para acabar com a punição e poder jogar com mais liberdade. Embora vê-lo em campo nada sugira que o cartão o esteja incomodando.

Cem por cento Rüdiger

Naggelsmann garantiu antes do jogo que Rüdiger era um jogador vital para a equipa e por isso valia a pena esperar por ele e forçá-lo. Porque tal como acontece com o Real Madrid, para a Alemanha ele também é mais que um defesa. “Ele é um líder”, dizem eles Ancelotti como o treinador alemão, que valoriza esse ponto de loucura como elemento fundamental na sua liderança. Quando o time passa pelo pior momento, Rüdiger sempre aparece para apoiar o time na defesa. Foi o que aconteceu contra a Dinamarca.

Claro que gostaria de jogar contra a Espanha, tenho três grandes amigos lá

Rüdiger, à Rádio MARCA: “Espanha? Tenho três bons amigos lá”

No ataque também foi um jogador importante, dando uma boa entrega de bola e encontrando os atacantes com aqueles passes longos que são tão difíceis de serem detectados pelos defensores adversários. Aos 10 minutos, encontrou Havertz e o atacante esteve prestes a marcar de voleio. Schmeichel evitou isso.

En zona mixta, Rüdiger, genio y figura, fue sincero a la espera del rival alemán en cuartos de final: “Claro que me gustaría jugar contra España, pienso que sería un gran partido y tengo tres grandes amigos ahí… pero España juega Manhã”. O zagueiro não confia nele.





Source link

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo