Esporte

Seleção Espanhola de Basquete: Espanha e o verão do tudo ou nada: “Existe um mito com o Pré-Olímpico, mas vamos conseguir”


eua Seleção espanhola vive um verão importante naquela transição entre a geração de ouro que já está terminando (a última permanece ativo é Rudy Fernndez e vive seus últimos dias 'em breve') e o futuro. No horizonte estão dois pontos fundamentais para continuar a mostrar que Espanha é uma referência. Pré-Olímpico de Valência (2 a 7 de julho) e Jogos Olímpicos de Paris 2024 Estes são os seus objectivos e a actual campeã europeia já está a finalizar os detalhes antes do momento da verdade. 'A Família' está mais uma vez preparada para a batalha.

Ele se vestiu no Sede da Endesa, onde desfilaram os diversos jogadores ainda não escolhidos por Sergio Scariolo. O último a sair da convocação foi Alberto Abalde, Juancho Hernangmez já ingressou e Lorenzo Brown o fará logo antes do amistoso contra a Itália no WiZink. 17 dos 22 originalmente chamados permanecem.

O sonho de Rudy

O caminho está claro. Primeiro, o Pré-Olímpico de Valência, aposta da FEB. E se tudo correr bem, para os jogos. “Meus primeiros Jogos foram em Atenas, esses também foram os de Rudy. 10 anos depois, ele ainda está com vontade de nos liderar até os de Paris”, disse Elisa Aguilar, presidente da federação, prestando homenagem ao capitão. Ele é o grande representante do desafio da equipe. “Você é um exemplo de trabalho, sacrifício e valores. E alguém que joga pelo legado há muito tempo, porque todo verão quer engrandecer o nome da Espanha.. “Todos faremos tudo o que estiver ao nosso alcance para a despedida dos seus sonhos”, acrescentou.

Rudy é alguém que joga pelo legado há muito tempo, porque todo verão quer engrandecer o nome da Espanha.

Elisa Aguilar

EFE

“Apresentamos a equipe que representa Espanha no Pré-Olímpico. Tem um ótimo objetivo: jogos Olímpicos. Não será fácil, mas temos certeza que eles conseguirão. Lembramos a sua história e como você mudou a nossa história desde os Jogos de 1984″, explicou José Bogas, CEO da Endesa. “Você é um um grupo cheio de forças que respeita a sua tradição e a si mesmo. O mito do anfitrião pré-olímpico se espalhou, mas pode ser alcançado e será alcançado“, explica Aguilar.

Uma preparação expressa

É um novo desafio para Espanha. Do torneio à concentração. “Ainda não treinamos todos juntos… e sentimos uma sensação de urgência devido à curta preparação. Vamos para um torneio muito exigente, só um se classifica. Você deve estar focado, isolar-se das distrações e de tudo que envolve jogar em casaalgo que noutras ocasiões não nos deu o melhor resultado”, explicou Sergio Scariolo, seleccionador nacional.

Você deve estar focado, isolar-se das distrações e de tudo que envolve jogar em casa

Sérgio Scariolo

“É atípico. Diferente. Os prazos não deixam olhar para longe, é preciso pensar em sermos nós mesmos e se formos podemos competir e buscar esse sonho dos Jogos Olímpicos”, disse o italiano. A seleção vai se unindo aos poucos, fará dois amistosos (Itália em Madrid e República Dominicana em Alicante) e vai pular na 'selva' do Pré-olímpico.

As duas gerações

Para essa luta, Espanha une duas gerações. Aquele que está terminando, liderado por Rudy e Llull. E o novo, com Santi Aldama no comando. “Estou muito animado depois da minha estreia no verão passado. O pré-olímpico é exigente, mas queremos ir aos Jogos e brigar pelas medalhas”, disse o canário. Também Garuba, muito mais definido do que nas outras convocações da seleção. E um dos que chega lançado, devido sobre como terminou a campanha com o Panathinaikos, está Juancho Hernangmez. “Foi um grande percurso, especialmente com alguém como Ataman no banco”, confessou.

Temos um grande objetivo. É o meu último torneio que vou disputar como profissional e poder terminar a minha carreira neste grupo é o melhor, aconteça o que acontecer.

Rudy Fernández

E a dos veteranos. Rudy é o grande nome. “Temos um grande objetivo. É o meu último torneio que vou disputar como profissional e poder terminar a minha carreira neste grupo é a melhor coisa, aconteça o que acontecer. É uma novidade, a gente vai dia após dia e vem curtir. Estamos cientes do que precisa ser feito. No EuroBasket fomos os melhores como um todo. Agora é a mesma coisa”, defendeu o capitão.

Se competirmos e jogarmos como sempre teremos a chance de nos classificar e ter um bom desempenho em Paris

Sérgio Lúlio

Ao seu lado, Sérgio Calma. “Se competirmos e jogarmos como sempre teremos hipóteses de nos qualificarmos e de nos sairmos bem em Paris”.“, abotoou. Seu gesto, ao levantar a Liga Endesa, junto com Rudy e Chacho, apaixonou-se e pode ser a forma da 'velha guarda' voltar a fazê-lo. “Foi uma forma de homenagear dois desses grandes jogadores, que tanto nos deram”, finalizou.





Source link

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo