Esporte

Seleção Espanhola de Basquete: NBA das Bahamas aguarda a Espanha na grande final do Pré-Olímpico


Bahamas nos espera. O temível time caribenhoque chegou em Pré-Olímpico de Valência entre medos por todo o seu talento individual e dúvidas pelo pouco tempo juntos em quadra, é finalista da Fuente de San Luis após vencer o Líbano (89 a 72) na primeira semifinal e aguarda o vencedor da Copa Espanha-Finlândia às 20h30. Eles estão às portas de Paris 2024 e o seu nível continua a subir. Um grande desafio para 'La Familia' se resolverem o confronto das meias-finais contra os 'Lobos' e os seus grandes adeptos que viajam para Espanha.

EFE

Para Bahamas, Na verdade, o verdadeiro teste foram os dois primeiros jogos. Finlândia e Polónia, dois frequentadores regulares do circuito europeu de grandes torneios, já que os 'participantes' de um campeonato não costumam ser uma grande novidade. Mas eles venceram e na semifinal foram uma tempestade perfeita sobre o combativo Líbano.

Deles A NBA, como todo o torneio, saiu. DeAndre Ayton liderou por baixo das tabelas e com capacidade de jogar acima da borda com 24 pontos e 15 rebotes. Buddy Hield, com menos necessidade de determinar a partida de fora, terminou com 19… e 10 assistências. E Eric Gordon, melhor que na primeira fase, somou 13.

Bahamas, até a final

As Bahamas souberam vencer uma partida mais complexa do que esperavam. Desde o início ele cuidou de Ayton e somou os primeiros triplos de Eric Gordon. A resistência do Líbano foi quebrada com a aparição de VJ Edgecombe (21-10, 7'), Hield entrou e quando permitiu trocas de cestas, Bahamas soube abrir muita margem após triplos encadeados de Gordon (50-36, 20').

EFE

O Líbano, é claro, não se renderia. Melhor no segundo tempo, entre os triplos de Khayat e El Darwich, e ainda tiveram algumas bolas para chegar a cinco pontos. Outra constante, também é verdade, do torneio das Bahamas. Desconexões específicas, com reação rápida. Hield deu para ele, com um triplo e 2+1. Ou uma grande cesta de Combinho de Borda sobre a trompa do terceiro quarto.

Os de Oriente Prximo, muito mais combativos do que na estreia feia contra a Espanha, não pararam de remar. Haidar e um triplo de El Darwich colocaram-nos em cinco (67-62, 33'), mas as Bahamas viram o perigo e avançaram. Gordon, Hield e Ayton encadearam ações lucrativas e a distância cresceu (75-66, 37').

Uma final valerá a pena. Ayton, um farol por centímetros e capacidade de antecipar a cada momento, repetido no tabuleiro, Hield roubou e disparou para mate e Depois de mais um passe para nada do Líbano, Munnings finalizou em cobrança de escanteio. O placar de 89 a 72 os coloca na final pré-olímpica. Lá eles poderiam ser medidos em Espanha.

Folha técnica

89 – Bahamas (31+19+13+26): Gordon (13), Hield (19), Nairn (-), Munnings (9) e Ayton (24) -cinco iniciais-, Miller (3), Edgecombe Jr (13), Freeman (-), Smith (1), Albury (-), Hunter (7) e Burrows (-).

72 – Lbano (16+20+18+18): Mezher (3), El Darwich (22), Khayat (9), Spellman (12), Haidar (9) -cinco iniciais-, Saoud (-), Zeinoun (-), Khalil (4), Mansour (-), Ezzedine (-), Gyokchyan (13), Hadidian ().

árbitros: Jorge Vázquez (PUR), Juan Fernndez (ARG), Borjis Krejic (SLO). Sem eliminado.

incidências: primeira semifinal do pré-olímpico, disputada no pavilhão da Fonteta diante de 2.199 espectadores. EFE





Source link

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo