Notícias

Noa é grátis! Israel resgata Noa Argamani, que foi sequestrada por motociclistas do Hamas junto com outros três reféns, sete meses depois de terem sido sequestrados no ataque mortal de 7 de outubro


Israel resgatou quatro reféns com vida Gaza que foram capturados por Hamas no festival de música Nova em 7 de outubro.

Isso inclui Noa Argamani, 26 anos, que foi vista sequestrada na garupa de uma motocicleta durante os horríveis ataques terroristas.

Eles estão em boas condições médicas, disseram as Forças de Defesa de Israel (IDF).

Os outros reféns, que foram capturados pelo Hamas no festival de música Nova em outubro, foram identificados como Almog Meir Jan, 21, Andrey Kozlov, 27, e Shlomi Ziv, 40.

O vídeo de Noa sendo sequestrada na traseira de uma motocicleta tornou-se um símbolo dos horrores enfrentados pelos civis no festival e em todo o sul de Israel quando a violência eclodiu.

Noa Argamani, 25 anos, foi vista sequestrada na garupa de uma motocicleta durante os horríveis ataques terroristas

Noa Argamani, 25 anos, foi vista sequestrada na garupa de uma motocicleta durante os horríveis ataques terroristas

Noa, de 26 anos, foi sequestrada no festival de música Nova no dia 7 de outubro e levada para Gaza

Noa, de 26 anos, foi sequestrada no festival de música Nova no dia 7 de outubro e levada para Gaza

Mais tarde, o Hamas apareceu em um vídeo assustador com reféns em janeiro

Mais tarde, o Hamas apareceu em um vídeo assustador com reféns em janeiro

Um vídeo emocionante de Noa se reencontrando com seu pai foi divulgado nas redes sociais, com os dois sendo filmados se abraçando e se beijando.

Num comunicado, as IDF disseram: “Os reféns foram resgatados pelas forças IDF, ISA e ‘Yamam’ de dois locais distintos no coração de Nuseirat.

'Eles estão em boas condições médicas e foram transferidos para o Centro Médico 'Sheba' Tel-HaShomer para exames médicos adicionais.

'As forças de segurança continuarão a fazer todos os esforços para trazer os reféns para casa.'

Depois que Noa foi capturada em outubro, ela apareceu mais tarde em um vídeo arrepiante de reféns em janeiro, falando para a câmera ao lado de outros prisioneiros Yossi Sharabi, 53, e Itai Svirsky, 38. Mais tarde, foi relatado que os dois homens foram mortos, com Noa forçada a anunciar suas mortes.

O Hamas também publicou um vídeo de “terror psicológico” do que se acreditava ser a voz de Noa Argamani em 31 de maio.

Isso provocou protestos de sua família e de ativistas que pediram ao governo que trouxesse ela e os outros reféns em Gaza para casa.

A mãe de Noa, Liora Argamani, tem câncer no cérebro em estágio 4 e expressou repetidamente seu desejo de ver sua filha novamente

A mãe de Noa, Liora Argamani, tem câncer no cérebro em estágio 4 e expressou repetidamente seu desejo de ver sua filha novamente

Noa era uma das 19 mulheres que ainda estão detidas pelo grupo terrorista

Noa era uma das 19 mulheres que ainda estão detidas pelo grupo terrorista

A voz de Noa foi ouvida no dia 31 de maio, acompanhada de desenhos que sua família acredita terem sido feitos pela jovem

A voz de Noa foi ouvida no dia 31 de maio, acompanhada de desenhos que sua família acredita terem sido feitos pela jovem

A voz identificada como Noa pode ser ouvida dizendo: 'Estou preso nas Brigadas Al-Qassam (o braço armado do Hamas).

'Estou em cativeiro há mais de 237 dias e não sei até quando.

'Eu digo ao povo de Israel: vocês se tornaram parceiros governamentais de Netanyahu, Gallant e Gantz? Será que meu destino junto com meus colegas será como o destino de Ron Arad?'

Ron Arad era um aviador israelense que saltou de seu avião durante uma missão no sul do Líbano em 1986 e foi feito refém. Israel tentou localizá-lo durante décadas, mas agora ele é dado como morto.

A Família Argamani inicialmente divulgou um comunicado por meio do Fórum de Reféns e Famílias Desaparecidas logo após o vídeo começar a circular pedindo que não fosse transmitido.

Mas logo em seguida, o fórum divulgou o seguinte comunicado, permitindo a publicação do vídeo com a aprovação da família.

Imagens repugnantes mostraram o momento em que a refém israelense Noa foi capturada pelo Hamas e levada para Gaza na garupa de uma motocicleta (foto) em 7 de outubro.

Imagens repugnantes mostraram o momento em que a refém israelense Noa foi capturada pelo Hamas e levada para Gaza na garupa de uma motocicleta (foto) em 7 de outubro.

O vídeo assustador mostrou Noa cercada por pelo menos dez terroristas armados (foto), que podem ser ouvidos zombando e gritando com ela

O vídeo assustador mostrou Noa cercada por pelo menos dez terroristas armados (foto), que podem ser ouvidos zombando e gritando com ela

Nas imagens publicadas em abril, a mulher pode ser ouvida chorando ao ser maltratada por um combatente palestino, que mantém sua cabeça baixa enquanto coloca um saco preto em seu rosto (foto)

Nas imagens publicadas em abril, a mulher pode ser ouvida chorando ao ser maltratada por um combatente palestino, que mantém sua cabeça baixa enquanto coloca um saco preto em seu rosto (foto)

Esta foto de Noa - com os braços estendidos em direção ao namorado enquanto ela grita por socorro - tornou-se uma das imagens mais reconhecidas das atrocidades depois de ter sido publicada pelo The Mail on Sunday, em 8 de outubro.

Esta foto de Noa – com os braços estendidos em direção ao namorado enquanto ela grita por socorro – tornou-se uma das imagens mais reconhecidas das atrocidades depois de ser publicada pelo The Mail on Sunday, em 8 de outubro.

“Depois de avaliar a situação e receber informações adicionais, a família Argamani aprovou a utilização de um vídeo no qual Noa Argamani foi ouvida enquanto era mantida refém pelo Hamas”, afirmou.

'Ao lado da voz de Noa, são mostrados desenhos, que a família acredita serem rabiscos que Noa fez.'

A declaração do fórum continuou, dizendo: “125 homens e mulheres foram mantidos como reféns pelo Hamas durante 238 dias. O governo israelita deve ouvir o apelo e agir de forma decisiva, sem a necessidade de qualquer vídeo de propaganda do Hamas, para chegar rapidamente a um acordo para trazer os reféns para casa!'

A mãe de Noa, Liora Argamani, tem câncer no cérebro em estágio 4 e expressou repetidamente seu desejo de ver sua filha novamente.

A jovem estava entre as mais de 100 pessoas que se acredita ainda estarem mantidas como reféns em Gaza. Ela é uma das 19 mulheres que ainda estão detidas pelo grupo terrorista.

Alguns dos sobreviventes que foram libertados de Gaza durante a troca de reféns e o acordo de cessar-fogo em Novembro descreveram terem sido torturados, agredidos sexualmente e passados ​​fome no cativeiro.



Source link

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo