Notícias

Revelado: o pior funcionário da Grã-Bretanha sequestrou uma estudante de 14 anos quando era professor, roubou £ 170.000 para prostitutas e cocaína quando era contador e saiu do Holiday Inn com £ 90.000 quando era recepcionista


Um vigarista em série que uma vez gastou £ 170.000 em dinheiro roubado em um fim de semana de sexo com prostitutas movido a cocaína havia sequestrado 14 anos antes uma estudante de 14 anos, MailOnline pode revelar com exclusividade.

Darren Carvill, 43 anos, de Kent, foi condenado por vários crimes enquanto trabalhava como professor, contador e assistente financeiro.

Carvill – apelidado de o pior funcionário do Reino Unido – foi hoje preso por três anos por roubar £ 90.000 de uma agência de viagens e de um Holiday Inn, onde trabalhou como assistente financeiro.

Ele foi pego pela polícia, que o encontrou embriagado e caído de bruços na beira de uma estrada – depois de sair do Rochester Holiday Inn com milhares de libras.

Ele mudou seu nome por escritura após ser libertado da prisão, após uma sentença de dois anos e meio proferida em 2019 por roubar mais de £ 260.000 de uma empresa de manutenção de automóveis onde trabalhava como contador.

Ele passou a maior parte em um único fim de semana de festa em agosto de 2018, durante o qual foi visto consumindo cocaína em um Londres clube com até dez acompanhantes femininas.

Agora, o MailOnline pode revelar que, em 2006, Carvill foi condenado por rapto de crianças depois de desenvolver uma “amizade” com uma menina de 14 anos enquanto trabalhava como professora em Essex, dois anos antes.

O contador Darren Carvill, 43, de Tovil, fraudou novos chefes em um Holiday Inn e em uma agência de viagens 'para se sentir melhor' depois de mudar seu nome por escritura

O contador Darren Carvill, 43, de Tovil, fraudou novos chefes em um Holiday Inn e em uma agência de viagens 'para se sentir melhor' depois de mudar seu nome por escritura

Carvill, 43, foi condenado a mais três anos de prisão

Carvill, 43, foi condenado a mais três anos de prisão

Dele crime veio à tona depois que a menina foi à polícia e o acusou de aliciamento e crimes sexuais, revelam notícias da época. Além do sequestro, a estudante alegou que Carvill tentou beijá-la e tocá-la.

No tribunal, foi absolvido de duas acusações de envolvimento em actividade sexual com uma criança, mas condenado por uma acusação de rapto de crianças.

Em declarações ao KentOnline, Carvill afirmou na época que “não percebeu” que havia sequestrado a estudante depois de não ter “obtido permissão” para levá-la para fora da escola.

Ele disse: 'Eu não sabia que se você não obtivesse permissão, isso seria classificado como sequestro. Éramos amigos e não havia nada sexual. Admito que cometi um grande erro, mas ela concordou em vir comigo.

'O que eu fiz foi errado, mas não é como se eu tivesse arrastado alguém sob falsa vontade para dentro do meu carro e mantido trancado – que é o que parece ser sequestro.'

Ele acrescentou: “A possibilidade de ir para a prisão é algo difícil de contemplar, especialmente se você for preso por um crime sexual contra uma criança – você seria tratado como escória”.

Carvill também disse ao jornal que a pressão do julgamento fez com que ele começasse a beber regularmente.

Ele lecionou na escola até o verão de 2004, quando recebeu uma reprimenda oficial pelo relacionamento e saiu para assumir outro emprego como professor na Bennett Memorial School em Tunbridge Wells.

Dois meses depois, a polícia contatou a Bennett Memorial School para informar a equipe sobre sua investigação sobre Carvill. Ele foi suspenso e finalmente encerrou qualquer emprego lá.

O então diretor Ian Bauckham disse: 'Depois de uma verificação aprimorada do CRB, que deu certo, o Sr. Carvill começou a trabalhar na escola em setembro de 2004.

«Dois meses depois, fui contactado pela polícia de Essex a respeito de uma alegação feita naquele dia e suspendi imediatamente o Sr. Carvill. Ele não é mais funcionário da escola.

Na sexta-feira, um tribunal ouviu que ele roubou £ 76.754 da 360 Travel Ltd entre julho e agosto de 2022, pagando diretamente em suas contas bancárias – uma das quais estava sediada em Hong Kong.
Nenhum dinheiro, que o juiz de condenação ouviu que Carvill roubou para 'se sentir melhor', foi recuperado

Nenhum dinheiro, que o juiz de condenação ouviu que Carvill roubou para 'se sentir melhor', foi recuperado

Ele já foi preso por dois anos e meio em 2019 por roubar mais de £ 260.000 de uma empresa de manutenção de automóveis, Mr Clutch

Ele já foi preso por dois anos e meio em 2019 por roubar mais de £ 260.000 de uma empresa de manutenção de automóveis, Mr Clutch

Depois que a empresa começou a suspeitar e Carvill foi investigado pela polícia, ele conseguiu um novo emprego em uma filial do Holiday Inn em Rochester.

Em abril de 2023, ele roubou mais £ 13.000 da rede de hotéis no mesmo dia em que se reuniria com os gerentes que haviam descoberto seu histórico criminal.

Nenhum dinheiro, que o juiz de condenação ouviu que Carvill roubou para “se sentir melhor”, foi recuperado.

A promotora Stacey-Lee Holland disse que enquanto trabalhava para a agência de viagens, Carvill transferia milhares de libras para suas contas bancárias e as marcava como “despesas” usando a referência “diretor” para evitar a detecção.

Mas à medida que o fraudador ficou mais confiante, a promotoria disse que ele começou a agir de forma estranha e parou de comparecer ao trabalho, o que acabou levando à descoberta da fraude.

Holland disse ao tribunal: “Ele não veio trabalhar, afirmou que sua mãe tinha demência e que ele estava lutando. Isso tornou-se mais frequente e só nessa fase é que os pagamentos foram notados.

'Quando confrontado afirmou que 'não tinha escolha', e quando entrevistado voluntariamente na esquadra da polícia admitiu ter recebido os fundos, que tinha gasto o dinheiro e não sobrou nenhum.

'Ele disse que estava deprimido naquele momento e que esta era uma forma de se sentir melhor.'

Pouco depois de se mudar para o Holiday Inn, os chefes descobriram o histórico criminal de Carvill e o suspenderam, aguardando uma reunião marcada para 28 de abril do ano passado para permitir que ele provasse sua identidade.

O tribunal ouviu como Carvill apareceu descaradamente em seu uniforme de trabalho “de madrugada”, com o que o juiz descreveu como “muita fachada”.

Carvill foi preso depois que a polícia o encontrou caído de bruços, embriagado, na beira de uma estrada em Maidstone.

Carvill foi preso depois que a polícia o encontrou caído de bruços, embriagado, na beira de uma estrada em Maidstone.

O promotor disse: “Ele entrou no escritório, preencheu um reembolso de £ 9.784 e pagou em seu cartão bancário. Ele fez isso quase imediatamente ao entrar no trabalho naquele dia.

'Ele então foi ao caixa, abriu os cofres e retirou £ 3.261 em dinheiro, escondendo-o em sua jaqueta.

'Ele foi flagrante em suas ações porque, ao sair, levantou o paletó, mostrando o dinheiro, disse a um colega 'Até amanhã' e saiu do hotel.'

Um mês depois, Carvill foi preso depois que a polícia o encontrou deitado de bruços, embriagado, na beira de uma estrada em Maidstone.

No tribunal, ele continuou a alegar que não recebeu o reembolso de £ 9.784, acrescentando: “Sou um fraudador e não espero que você acredite em mim”.

Sua advogada de defesa, Katie Bacon, disse que seu cliente tinha “profundo remorso” e não havia “procurado” cargos financeiros desde que foi libertado da prisão.

Ela disse que o último crime ocorreu quando ele estava de luto pelo pai, cuidando da mãe e depois, após a morte dela, morando em hotéis após ser despejado da casa da família.

“Ele não é alguém que procura ofender continuamente, mas alguém que tomou o caminho errado num momento de dificuldade”, disse a Sra. Bacon.

Ela acrescentou que ele recebeu dinheiro do Holiday Inn em um momento de “pânico” quando enfrentou a perda do emprego, e agora é um membro “valorizado e apoiado” da equipe de Toby Carvery.

O juiz Julian Smith prendeu Carvill por três anos enquanto criticava sua “desonestidade de tirar o fôlego”.

Ele disse: 'Você não é uma vítima. Outros são as vítimas. Seu nome carrega aquela mancha de desonestidade pelo que você fez. Ao não declarar isso, você está deturpando sua formação. Você pode querer limpar a lousa. Você não pode fazer isso deixando de declarar.

No total, Carvill tem 57 condenações anteriores, 52 das quais por fraude ou crimes relacionados com fraude.

Em 2019, o Tribunal da Coroa de Maidstone ouviu Carvill apresentar pagamentos falsos a si mesmo depois de alegar que foi intimidado no trabalho.

Ele admitiu 18 acusações de fraude e disse que sofria de baixa auto-estima e tornou-se viciado em uma vida noturna de festas de acompanhantes de alta classe, cercado por pessoas 'glamorosas' e drogas.

Na época, uma fonte que testemunhou Carvill gastando dezenas de milhares de libras disse que ele frequentava um clube em Londres chamado Platinum Lace.

A fonte disse que Carvill também entrou em uma sala de outro clube, 'com três acompanhantes, (onde) beberam champanhe e usaram cocaína”, acrescentando: 'No final da noite, ele tinha nove ou dez acompanhantes com ele.'

Enquanto trabalhava para o Sr. Clutch, inicialmente Carvill roubou £ 40.000, mas depois reembolsou £ 36.500.

Em outubro de 2018, ele recebeu mais £ 60.000. Então, em agosto de 2019, o contador recebeu £ 72.000, seguido por £ 40.000, £ 10.000, outros £ 10.000 e £ 12.000.

O tribunal ouviu o réu, que pagava salários e contas à empresa, tinha condenações anteriores por fraudar um empregador anterior.

Em 2008, ele foi condenado a um ano de prisão com suspensão no Maidstone Crown Court por desviar dinheiro de uma empresa de viagens.



Source link

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo